14/06/2022 10h13min - Geral
3 semanas atrás

"Olho aberto e cheio de sangue": testemunha relata tiro e defesa rebate versão


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


“Quando olhei pro meu primo estava com o olho aberto e cheio de sangue”. O auxiliar de serviços gerais Marcio Giovane Souza dos Santos relembrou a madrugada de 24 de setembro de 2017, quando o primo, Adilson Silva Ferreira dos Santos foi morto com tiro no tórax durante discussão com agente penal Joseilton de Souza Cardoso, 41 anos.  No depoimento, o rapaz disse que, apesar de ter ocorrido discussão inicial, o tiro foi disparado quando os dois já estavam separados. No entanto, o advogado do réu, José Roberto Rodrigues da Rosa, apontou divergências no depoimento , recorrendo ao inquérito, onde testemunhas relataram que o agente estava no chão, sendo agredido a chutes e socos.  Márcio Giovane disse que ele e o primo tinham intenção de buscar cerveja e, por causa da fila, resolveram ir ao banheiro antes. “Chegando lá estava uma bagunça”, disse. “Aí tinha um banheiro feminino com a porta aberta, meu primo abriu e o Joseilton estava lá escorado. Meu primo falou tá passando bem? Ele não respondeu. Aí meu primo pediu licencia falando que queria usar o banheiro”, contou.  Quando Adilson saiu do banheiro, segundo o primo, o agente penal mostrou a arma e falou que era agente penitenciário federal. O pedreiro teria retrucado “O que você falou aí?” e a resposta do outro foi “Não te interessa”. Depois disso, começou a briga.  Márcio Giovane diz que o agente penal se desequilibrou e caiu. “Eu segurei meu primo, aí eu ouvi um disparo; quando olhei pro meu primo estava com o olho aberto e cheio de sangue e Joseilton com a arma apontada”, contou.  “A briga tinha acabado, eu estava segurando meu primo. Ele saiu e deu dois passos para o lado do Joseilton e eu ouvi o disparo, ele não partiu pra cima dele”, afirmou Márcio Gioavane.  O advogado José Roberto Rodrigues o questionou sobre as diferenças entre o depoimento dele dado hoje e o de pelo menos outras cinco testemunhas, que presenciaram a briga e relataram que o agente estava 'apanhando muito' quando efeituou o disparo que atingiu Adilson.  Durante a leitura dos depoimentos, o primo da vítima dizia “não me lembro”, “eu tô falando a verdade”, “não tem porque mentir”. 

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 03/07/2022 13h45min
Olimpíada de História faz exposição sobre 200 anos da independência
Geral - 03/07/2022 13h30min
A religiosidade online na umbanda
Geral - 03/07/2022 13h08min
Após sobreviver ao fogo, tamanduá concorre ao título de personalidade animal
Geral - 03/07/2022 12h47min
Em corrida com acidente, Sainz ganha primeiro GP da história
Geral - 03/07/2022 12h21min
Estudo alerta para urgência de novos tratamentos contra verminoses
Geral - 03/07/2022 12h19min
“Você lembra daquele dia”, diz homem antes de matar jovem esfaqueado
Geral - 03/07/2022 12h05min
Alagoas tem 50 municípios em emergência por causa das chuvas
Geral - 03/07/2022 12h05min
Morre, no Rio, aos 88 anos, autor da Lei Rouanet