11/06/2022 10h18min - Geral
4 semanas atrás

"Queremos trabalhar", diz colombiana que escolheu Campo Grande para morar


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


A colombiana Juliana Villamil, de 29 anos, e o esposo, Erik Alexandrer Fuentes Silva, de 28 anos, escolheram Campo Grande como refúgio há um mês e meio. Agora, buscam oportunidade de emprego para conseguir viver na Capital. "Queremos uma uma escola em tempo integral e oportunidade de trabalho", afirmou Juliana. Junto com o filho de 9 anos o casal procurou atendimento na Sedhast (Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), que realiza uma ação social para os imigrantes neste sábado (11). Enquanto aguardava atendimento, a mulher conversou com a reportagem do Campo Grande News .  Juliana revelou que procurou atendimento para fazer exame de mamografia e principalmente em busca de emprego para o casal, pois os dois estão desempregados desde que chegaram em Campo Grande. O filho já está estudando, mas eles ainda moram na casa que acolhe imigrantes, no Centro. "Queríamos um emprego para alugar uma casa", afirma a mulher. Na segunda-feira (13) ela já tem um teste agendado para a área de costura e está esperançosa. O casal também quer fazer um curso de português.  O venezuelano José Herrera, de 28 anos, também procurou atendimento esta manhã. Ele contou que está há quatro meses no Brasil, sendo que antes morava no Paraguai. José já está empregado, mas foi apoiar a namorada, também venezuelana, que iria fazer exame de mamografia. "Vim pelo que está acontecendo no meu país e estou gostando de ficar aqui. Já consegui minha documentação e isso é o mais importante", ponderou.  Ação social - Segundo a titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre, a ação é importante e reúne diversos serviços que na prática facilitam a vida desses imigrantes. "O evento é aberto para todas as nacionalidades e pela nossa percepção, os venezuelanos, haitianos, senegaleses tendem a procurar mais pelas ações que estão sendo ofertadas", disse.  A Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul) realiza o cadastro de vagas de emprego. O CADH (Centro de Atendimento em Direitos Humanos) informa sobre a regularização migratória e o Grupo Onça Pintada realiza ultrassom de mama.  Lyana Vieira, coordenadora do Centro de Atendimento em Direitos Humanos da Sedhast reforça que para a ação não é necessário realizar nenhum tipo de pré-cadastro. “É só comparecer no local com os documentos que possuir”, explicou Lyana. Os imigrantes venezuelanos, haitianos e senegaleses podem procurar atendimento na Rua Viscode de Taunay, no Bairro Amambaí, em Campo Grande.

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 06/07/2022 00h41min
Naviraí-Prefeitura adquire EPIs para combate a incêndios florestais
Geral - 06/07/2022 00h10min
Camioneta furtada em Ribeirão Preto é recuperada pelo DOF com adolescente de 17 anos
Geral - 06/07/2022 00h03min
Quarteto do PCC que matou rival na frente da mãe é condenado a 58 anos de prisão
Geral - 05/07/2022 23h58min
DOF apreendeu mais R$ 330 milhões em drogas e contrabando
Geral - 05/07/2022 23h56min
Pelo menos 20 estados anunciaram a redução do ICMS sobre combustíveis
Geral - 05/07/2022 23h56min
Mato Grosso do Sul recebe 70 mil vacinas para reforçar imunização contra covid
Geral - 05/07/2022 23h55min
Óculos, cigarros e pneus são confiscados após abordagem em distrito
Geral - 05/07/2022 23h50min
Nos pênaltis, Corinthians elimina o Boca Juniors e vai às quartas