20/06/2022 09h37min - Geral
2 semanas atrás

Após alta de 16% em locação, caçambeiras têm que restringir área de atuação


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


É difícil encontrar uma empresa que faça recolhimento de entulho de construção em todas as regiões da Capital. A maioria das caçambeiras oferece o serviço apenas na grande região em que está localizada. A novidade é que reajustes seguidos no preço do diesel estão dificultando tanto que algumas empresas estão reduzindo ainda mais a área de atuação. Não resta alternativa, senão abrir o espaço à concorrência.  Com o aumento de 14,26% no preço do diesel no sábado (18), o valor da locação de caçambas, que já subiu entre 12% e 16% desde janeiro, pode ter novo reajuste, conforme as empresas. O litro do diesel subiu de R$ 4,42 para R$ 5,05, nas refinarias e já chega a R$ 7,45 em postos da Capital.  O preço da caçamba grande, que comporta 4 m³, varia entre R$ 280 e R$ 300. A pequena, com capacidade para 2 m³, custa entre R$ 240 e R$ 260.  No bairro Tiradentes, a empresa 100 Entulho resolveu estreitar um pouco mais o raio de atuação em decorrência do valor do diesel, segundo o auxiliar administrativo Júlio Corrêa.  “Em março deste ano, reduzimos o perímetro por causa dos custos e também para melhor atender os clientes, porque a agilidade é muito importante”, comenta Júlio.   A empresa tem frota de seis caminhões e atende na região que compreende as avenidas Gury Marques, Guaicurus, Ernesto Geisel, toda área norte e do bairro Maria Aparecida Pedrossian.  Há cerca de três meses, a empresa não atende mais bairros da região sul, como Tijuca  e Coophavila. “A região do aeroporto a gente já não atendia, não tem como atender toda a cidade”, diz Júlio.  Júlio lembra que toda vez que o preço do diesel sobe, o preço da destinação do entulho também aumenta. Esse é o valor que as caçambeiras têm que pagar a empresa que recebe o entulho.  As caçambeiras pagam R$ 85 para cada caçamba despejada no local de destinação, segundo a sócio-proprietária da Tchê Entulho, que fica na Vila Rica, Amanda Cristina Naujorks.  “Só atendemos a região, porque não compensaria atender toda a cidade. No começo do ano, o preço da locação da caçamba grande era R$ 250, mas aí foi para R$ 260 quando subiram o preço do descarte e depois vieram reajustes no diesel. Aí não deu para segurar até que passou para R$ 290. Agora, com certeza, mais um reajuste no diesel vai refletir no preço. Não tem como não repassar”, comenta Amanda.   Na Vila Carvalho, a Brito Caçambas também cobrava R$ 250 pela locação da caçamba maior em fevereiro, mas agora o preço está R$ 280. A empresa também já estreitou a área de atendimento, deixando de atender o condomínio Nasa Park, que fica a 33 quilômetros da empresa, o que dá 57 minutos de viagem.  Atender o condomínio ficou mais fácil, em termos de localização, para a Baraúnas Locações, que fica no Parque dos Novos Estados, mas o atendimento da empresa informa que atualmente não atende o Nasa Park. 

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 05/07/2022 17h14min
PF faz operação de combate ao tráfico de drogas via Correios em MS
Geral - 05/07/2022 17h00min
Relator da PEC de auxílios sociais manterá texto aprovado no Senado
Geral - 05/07/2022 16h57min
Justiça Eleitoral convoca mesários que vão trabalhar nas eleições
Geral - 05/07/2022 16h54min
Comerciantes e moradores protestam contra caminhoneiros no Idubrasil
Geral - 05/07/2022 16h43min
HU não receberá mais pacientes de urgência a partir de fevereiro
Geral - 05/07/2022 16h36min
Empresa abre 100 vagas de emprego para telemarketing em Campo Grande
Geral - 05/07/2022 16h35min
Servidores do Banco Central confirmam fim da greve
Geral - 05/07/2022 16h28min
Pastor é condenado a 10 anos de prisão por abusar de sobrinha de 12