30/07/2021 14h41min - Geral
2 meses atrás

Carros anoiteceram cobertos de branco em cidade que bateu recordes


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: SulNews


CAMPO GRANDE NEWS Quando o relógio marcou 3h30 da manhã, a neném de Jéssica Turaça, de 28 anos, despertou. A menininha de 1 ano e 6 meses podia até não sentir o frio, já que estava em casa no aquecedor, mas porta afora, os termômetros chegaram a marcar -2,8°C, com sensação térmica de -11°C, um recorde para Mato Grosso do Sul.  A família mora em Iguatemi, cidade distante 466 quilômetros da Capital, e onde faz muito, mas muito frio mesmo. "Eu acordei e estava -1 grau", conta a mãe, Jéssica. Campo-grandense, faz um ano que ela deixou a Capital para morar em Iguatemi, onde trabalha na panificadora da família do marido. A foto ao lado mostra a sogra, dona Enilda e o marido de Jéssica, Kelvis, tentando se aquecer no sol em frente à panificadora. Atendendo aos clientes, Jéssica descreve que para se esquentar vestia duas calças, duas meias e quatro casacos.  A padaria abre 4h45 da manhã e a comerciante jura que já tinha fila de gente esperando um pão quentinho. "Tem fila pra comprar pão, a gente vende bem mais, quase que dobrou", conta.  Jéssica diz que está se acostumando com o frio, no começo até sentia mais. "Depois parece que o corpo se habitua com a temperatura baixa, que nem agora, está todo mundo muito bem agasalhado, está fazendo 3ºC lá fora, mas está bem mais tranquilo", diz.  Por ser divisa com o Estado do Paraná, os moradores até que são acostumados com o frio. No entanto, esta onda surpreendeu. "Em cima dos carros estava tudo branco", fala Jéssica sobre a geada.  Caixa no mercado Dallas, também em Iguatemi, Jaqueline Soares Lima, de 22 anos, é natural da cidade e se lembra de frios assim só na infância. Mesmo sendo nascida e criada em Iguatemi, ela diz que não tem como se acostumar. "A maioria das pessoas preferem o calor mesmo", comenta.   A notícia de que a cidade registrou sensação térmica de -11°C correu logo cedo. "Quando fiquei sabendo, assustei e olhei no termômetro do celular e estava -1°C de temperatura. Aí foi assustador", completa.  Para se proteger do frio, ela está trabalhando com duas calças, toucas e pelo menos quatro blusas. O meteorologista Natálio Abrahão, foi quem anunciou a tal sensação térmica recorde no Estado. "Não é o mesmo que temperatura lida, é a temperatura que o corpo sente. Muitas vezes, você tem uma temperatura e ela sofre influência da velocidade do vento e da umidade. Então, numa mesma hora, você tem uma temperatura e uma sensação diferentes", explica. Na lembrança dele, não se tem registro de valores tão baixos de sensação térmica assim. "Nós já tivemos -5°C, -6°C, até -7°C, mas de -11° não me lembro. Isso ocorreu na hora que fizemos a leitura e o vento estava com 33km/h", descreve.  Radialista no município, Zé Roberto Soares, de 52 anos, está há seis meses em Iguatemi e conta que passou a madrugada mais fria do ano. O programa que ele apresenta: Conversando com Zé, entra ao ar às 6h da manhã, e às 5h quando ele se levantou, a sensação térmica era de -4°C.  "Faziam anos que eu não sentia um frio assim, e olha, pegou todo mundo de surpresa aqui, ninguém esperava que seria um frio tão grande assim", comenta.   

•  sulnews •   noticias •   site •   naviraí


Últimas Notícias
Geral - 20/09/2021 12h43min
Foragido, rapaz que sequestrou mulher com joias é morto em confronto com a polícia
Geral - 20/09/2021 12h42min
EUA: chegará ao fim em novembro restrições a viajantes internacionais
Geral - 20/09/2021 12h42min
Pfizer-BioNTech: vacina contra covid protege crianças de 5 a 11 anos
Geral - 20/09/2021 10h55min
PM prende dois homens por furto de combustível em Batayporã
Geral - 20/09/2021 10h55min
TCE-MS lança Novo Portal do Jurisdicionado
Geral - 20/09/2021 10h02min
Naviraí-Família pede ajuda para ajudar pagar cirurgia de homem que teve pé e parte da perna amputada
Geral - 20/09/2021 09h46min
Mulher é sequestrada e a família teve que pagar o resgate
Geral - 20/09/2021 09h43min
Itaquiraí-Força Tática prende rapaz flagrando com mais de 10 kg de maconha em ônibus