28/07/2022 10h02min - Geral
2 semanas atrás

Com 70 mortes até julho, homicídios aumentaram 22,8% na Capital


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


A Capital de Mato Grosso do Sul registrou aumento considerável no número de mortes por homicídio em 2022, conforme dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). Até esta quinta-feira, 28 de julho, são 70 homicídios em Campo Grande, sendo que no mesmo período do ano passado, foram 57 registros. Um aumento de 22,8%. O último caso ocorreu na terça-feira (26), quando Adriano Ferreira Ocampos, de 34 anos, foi morto a tiros.  Os dados mostram que somente no mês de janeiro, o número é quase o dobro se comparado ao mesmo período de 2021, quando foram 8 homicídios. Este ano o número chegou a 15. A estatística da Sejusp faz a comparação entre os meses e anos, sendo que apenas nos meses de março e abril do ano passado houve mais registros que em 2022: foram 12 mortes em março de 2021 e este ano 10. Já em abril do ano passado foram registrados 10 homicídios. Neste ano, são oito.  Em todo Mato Grosso do Sul, conforme a Sejusp, foram registrados 435 crimes de homicídio doloso em 2021. Este ano, de 1º de janeiro até 28 de julho, são 252.  Nas maiores cidades do Estado também houve aumento nos crimes, como em Dourados, com 36 homicídios no ano passado, sendo que neste ano já são 19. Em Coxim, conforme os dados, foi apenas um crime de homicídio em 2021, já este ano, são quatro mortes pelo crime.  O coronel da Polícia Militar de MS, Emerson de Almeida Vicente, comandante do policiamento metropolitano da Capital, afirmou que as equipes estão empenhadas em operações constantes para a repressão de crimes. Contudo, afirma que o homicídio é de difícil combate.  "A gente atua com a prevenção, para que durante uma abordagem consiga reprimir uma pessoa que está indo cometer o delito. Contudo, mesmo com a prevenção, é um crime difícil de combater, visto que as pessoas já vão com a intenção de cometer o crime, que é geralmente é premeditado", pontuou. Mortes recentes na Capital - Na terça-feira (26), Adriano Ferreira Ocampos, de 34 anos, foi executado com 11 tiros em frente de casa no Bairro Jardim Los Angeles, na frente do filho. Para a polícia, Adriano provavelmente teve morte encomendada. Dois suspeitos, que ocupavam uma motocicleta, aida não foram encontrados.  Na segunda-feira (25), Rogério Baez Fernandes, de 19 anos, foi morto a tiros na frente dos pais no Jardim Noroeste. A suspeita dos parentes é que dívida de drogas tenha motivado o assassinato. No dia anterior ao crime, Rogério foi acusado de estupro de vulnerável contra a enteada. No sábado, 23 de julho, Rodiney da Costa Rodrigues, de 31, o “Batata”, foi morto a tiros pelo amigo de infância, no Bairro Cohab. Nesta quarta-feira (27), o acusado, Eryck Rodrigues, se apresentou à polícia. Em depoimento confessou que atirou no amigo após ser agredido, porque Batata teria “tomado as dores” de outro rapaz. Eryck foi ouvido e liberado. Ambos os casos seguem sob investigação da 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 11/08/2022 23h59min
Madrasta agredida nos olhos a tesouradas recebe alta e enteado é levado para o presídio
Geral - 11/08/2022 23h59min
Motorista é preso com R$ 10,6 milhões de maconha em carga de tijolos
Geral - 11/08/2022 23h57min
Rapaz que morreu após perseguição transportava quase 400kg de maconha no veículo
Geral - 11/08/2022 23h38min
Rastreador leva PM à "boca de fumo" e cinco são presos 730 papelotes de cocaína
Geral - 11/08/2022 23h17min
Fifa antecipa início da Copa do Mundo para 20 de novembro
Geral - 11/08/2022 22h56min
Com 50 vagas, curso gratuito de açougueiro está com inscrições abertas
Geral - 11/08/2022 22h34min
Libertadores: Vitor Roque decide e Athletico-PR está na semifinal
Geral - 11/08/2022 22h13min
Suspeitos de assalto, homens são presos após trocarem tiros com policiais