18/09/2021 01h09min - Geral
1 mês atrás

Diretor esconde de promotor preso baleado em cela do presídio de Dourados


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: TaNaMídia Naviraí


Antonio José dos Santos, diretor da Penitenciária Estadual de Dourados, escondeu do Ministério Público que um preso da cela 37 do raio III foi ferido com tiro no pé esquerdo por colega de cadeia no final de agosto deste ano.

O promotor Juliano Albuquerque, titular da 8ª Promotoria, ficou sabendo do caso após ler a reportagem no site de notícias “Campo Grande News”. O Dourados Informa também publicou a história, no dia 1º de setembro.

Antonio José dos Santos, que acumula em sua gestão várias denúncias de irregularidades e até escândalos sexuais envolvendo presos e servidores, enviou ofício ao promotor no dia 2 deste mês relatando o resultado de pente-fino feito nas celas do raio III.

No documento ele citou todos os objetos ilegais apreendidos nas celas, entre os quais duas pistolas, granadas, quase 200 munições e 49 celulares, mas “esqueceu” de citar o preso ferido com tiro no pé esquerdo.

Depois de ler a notícia, o promotor cobrou explicações do diretor e nesta semana Antonio José dos Santos enviou outro ofício, admitindo o que o representante do Ministério Público já sabia: Ualison Domingos da Silva, 23, foi ferido com tiro no pé esquerdo, disparado dentro da cela.

O pavilhão III, onde o preso foi baleado e onde as armas e munições foram apreendidas, é dominado por bandidos rivais da facção PCC (Primeiro Comando da Capital). Eles formam a chamada “oposição” ao PCC.

As duas organizações estão em guerra. A suspeita é que os “rivais” estavam se armando para uma guerra com membros do PCC dentro do presídio. Além do armamento, o pente-fino do dia 1º encontrou 224 facas artesanais nas celas e oito frascos de coquetel molotov.

Antonio José dos Santos alegou no ofício desta semana que não mencionou o ferimento a tiro porque o ofício anterior era apenas para relatar o resultado da operação pente-fino.

Ele também alegou que o chefe de segurança só recebeu a informação sobre o preso ferido três dias após o disparo, no dia 31 de agosto. Segundo o diretor, o preso teria sido impedido de ir ao setor de saúde pelos companheiros de cela.

“Primeiramente o interno negou tratar-se de ferimento à bala. Porém, após atendimento com o médico desta penitenciária, alegou que estava dormindo, acordou com o barulho e se deparou com a perfuração no pé, mas não presenciou arma de fogo na cela”, explicou Antonio José dos Santos. O caso segue em investigação.



•  tanamidia navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 22/10/2021 17h30min
Mara pede e o governador confirma o asfalto para o início de 2022
Geral - 22/10/2021 17h14min
Previsão é de temporal, mas tabela que circula na redes sociais é fake
Geral - 22/10/2021 16h57min
Serc/UCDB bate Operário na primeira partida das quartas-de-fiinal
Geral - 22/10/2021 16h55min
Sanesul é reconhecida por atender as novas normativas para o mercado
Geral - 22/10/2021 16h48min
Stein Cascavel empata em Pato Branco
Geral - 22/10/2021 16h14min
PF prende integrante de quadrilha que usava caminhões para transporte de droga para outros estados
Geral - 22/10/2021 15h20min
UEMS: Inscrições abertas para 1º vestibular de Agronomia em M. Novo
Geral - 22/10/2021 15h13min
Ao ver WhatsApp, mãe descobre estupro de professor de 42 anos em MS