20/06/2021 17h47min - Geral
2 meses atrás

Em MS, 21 municípios já cobram taxa do lixo


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: TaNaMídia Naviraí


O Governo Federal sancionou o novo marco legal do Saneamento Básico e agora, as prefeituras de todo o país têm até o mês de julho deste ano para aplicar tarifas ou taxas de serviço de lixo. Inclusive, as cidades que já possuem aterro sanitário.

Em Mato Grosso do Sul, 21 municípios já fazem a cobrança da taxa do lixo. Dentre eles, estão: Campo Grande, Corumbá, Bonito, Ponta Porã, Sidrolândia, Nova Andradina, Aquidauana, Maracaju, Amambai, Fátima do Sul e Ivinhema.

“A taxa de resíduos permite aos municípios darem continuidade aos serviços já implementados, como a coleta regular e a seletiva. O gerenciamento adequado exige dentre outras coisas, uma usina de triagem para os recicláveis”, enumera a engenheira ambiental, Carulina Gomes.

Todo o resíduo coletado nos municípios é encaminhado para o aterro sanitário. “Aterros são instalações caras, portanto, devem ter a sua vida útil estendida ao máximo, a fim de postergar a abertura de um novo. A política Nacional de Resíduos Sólidos determina a obrigatoriedade do uso de aterros sanitários em detrimento de lixões ou aterros controlados”, explica Carulina.

No entanto, segundo levantamento nacional, o Brasil tem mais municípios com lixões a céu aberto do que cidades que já fazem a destinação adequada do mesmo.

Com as mudanças, o novo Marco Legal do Saneamento Básico prevê a universalização dos serviços de água e esgoto até 2033, com injeção de mais investimentos privados, busca ampliar o fornecimento de água para 99% da população e da coleta e tratamento de esgoto para 90%, até o final de 2033, além de instituir a cobrança pelos serviços de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos até 15 de julho de 2021.

“A taxa de lixo é uma obrigatoriedade aos municípios a partir da sanção do marco legal do Saneamento Básico”, afirma a engenheira.

Caberá à Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) fixar critérios de cobrança dessa tarifa. “Em Mato Grosso do Sul, nós fizemos um trabalho muito forte nos últimos anos 61 municípios já têm o seu plano de saneamento votado e aprovado para atender o que a lei federal determina. Existe a obrigatoriedade de os prefeitos fazerem essa gestão e ter isso como premissa de desenvolvimento de todos os investimentos de esgotamento sanitário que são feitos nos municípios”, afirma Walter Carneiro Júnior, diretor-presidente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul).



•  tanamidia navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 02/08/2021 17h30min
Agosto Lilás é lançado na Câmara Municipal
Geral - 02/08/2021 17h00min
PM apreende 74 pedras de crack e dois adolescentes por tráfico
Geral - 02/08/2021 16h55min
PMA de Naviraí recolhe filhote de macaco-prego cuja mãe fora morta
Geral - 02/08/2021 16h34min
MS tem recebido menos doses apesar de meta de vacinar 90% dos adultos em agosto
Geral - 02/08/2021 15h29min
Pais vão decidir se filhos devem voltar para as escolas
Geral - 02/08/2021 15h24min
Julho registra queda de mais de 50% de casos e óbitos com relação a junho
Geral - 02/08/2021 15h24min
Naviraí-Polícia Militar apreende adolescente de 16 anos por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo
Geral - 02/08/2021 15h23min
Prefeitura e Agraer entregaram veículos para a Sala da Cidadania e Associação de Produtores