01/11/2021 08h08min - Geral
1 mês atrás

Ex-deputada Bela Barros é detida por agredir e ameaçar policiais


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: SulNews


DOURADOS INFORMA A ex-deputada estadual Francisca Felisbela de Barros, 64, a Bela Barros, foi detida e parou na delegacia da Polícia Civil na madrugada de sexta-feira, em Dourados. Bela Barros, que também foi vereadora e candidata à prefeita de Dourados em 2004, a filha dela e outras três pessoas andaram de camburão acusadas de ameaça, resistência, perturbação do trabalho ou do sossego alheio e lesão corporal contra policiais militares. A confusão ocorreu por causa do barulho provocado pela festa de aniversário da filha de Bela, Mariana Lima Barros, 32. Além delas, foram detidos André Ricardo Barros Pagani, 44, Fernando Lamers, 66, e Marcelo Comasseto Almeida, 37. De acordo com a ocorrência policial, a PM foi acionada para se deslocar até a Rua Hilda Bergo Duarte, na Vila Planalto, onde Bela Barros mora, para averiguar denúncia de perturbação do trabalho ou sossego alheio. No local os policiais foram recebidos por Bela e Mariana, que se apresentaram como responsáveis pelo imóvel. Os policiais observaram que havia várias pessoas no local e até uma banda tocando músicas ao vivo. Como os convidados não estavam obedecendo as medidas de biossegurança, as moradoras foram orientadas sobre o descumprimento de decreto municipal contra a pandemia de covid-19. Os convidados passaram a questionar a presença da PM no local e com ironia e arrogância alegavam que não iriam encerrar o evento e como estavam em sua residência tinham todos os direitos. Diante da negativa, os policiais determinaram às responsáveis pelo imóvel que os acompanhassem até a delegacia, momento em que uma das convidadas, identificada no boletim de ocorrência como Nayara Barros, alegou ser advogada e disse que iriam apenas encerrar o som e que os convidados continuariam no local. Nesse momento, Mariana teria dito que ninguém acabaria com a festa dela, pois gastou R$ 15 mil na realização do evento e que ninguém a levaria até a delegacia. Bela Barros teria feito a mesma afirmação. NO CAMBURÃO Diante das alegações de mãe e filha, Bela Barros foi detida e conduzida por desobediência e perturbação do sossego alheio até a viatura, onde ela foi colocada no banco traseiro, “sendo necessário o uso da força moderada tendo em vista a resistência oferecido por ela”. Ainda segundo a ocorrência policial, nesse momento os convidados se revoltaram e investiram contra a viatura, passando a empurrar os policiais e desferindo socos, pontapés, desacatando e até ameaçando. Eles ainda tentaram resgatar Bela Barros que estava no banco traseiro da viatura. Conforme o registro policial, entre o grupo tentava resgatar Bela Barros estavam Mariana, Marcelo, André e Fernando. Os policiais relataram que ainda ouviram Marcelo ameaçando a equipe, dizendo “vou dar um pau em vocês, seus policias de bosta”. Mariana teria arranhado o pescoço e a mão esquerda do policial militar Vanilton Rodrigues do Prado. Ela caiu quando tentava retirar a mãe da viatura e sofreu lesões. Durante a confusão, o grupo conseguiu retirar Bela Barros da viatura e a levou para o outro lado da rua, onde ela se escondeu atrás de alguns veículos estacionados, mas os policiais a localizaram e a colocaram de volta na viatura. REFORÇO POLICIAL Foi preciso acionar reforço do tático e da rádio patrulha para conter os ânimos. Só após a chegada do apoio foi possível controlar a situação e levar os detidos para a delegacia. Ao ser colocado na viatura, André Pagani teria resistido e passou a chutar a grade. Segundo o boletim de ocorrência, Fernando e André ameaçaram os policiais, afirmando que conheciam pessoas influentes na sociedade douradense (empresários e políticos) e que entrariam em contato com eles para “dar um jeito de f... com a vida” dos PMs. VIZINHO AMEAÇADO Ainda durante a confusão, o grupo foi até o portão do vizinho que denunciou a festa e o ofendeu, gritando que ele é fdp, vagabundo e infeliz que vive acabando com a festa dos outros. Na delegacia, a advogada Nayara Barros disse aos policiais que estava de posse de vários vídeos em seu aparelho celular sobre o fato e que usaria as imagens para processar os policiais. O PM Vanilton manifestou desejo de representar criminalmente contra Mariana Barros por lesão corporal e contra Marcelo Comasseto Almeida por ameaça. O vizinho, que é tenente da Polícia Militar, também declarou intenção de representar contra os autores por se sentir ameaçado. Ele disse que o grupo de pelo menos 50 pessoas se dirigiu até sua residência, bateu nas grades do portão, proferiu palavras de baixo calão, atirou pedras e tentou invadir o imóvel.

•  sulnews •   noticias •   site •   naviraí


Últimas Notícias
Geral - 05/12/2021 17h09min
Homem mata a mulher e o filho e tenta o suicídio
Geral - 05/12/2021 16h36min
Barbara Hellen conquista o ouro no karatê
Geral - 05/12/2021 16h31min
Gestante é presa em residência que funcionava como "boca de fumo"
Geral - 05/12/2021 15h34min
Homem é preso depois de bater na esposa com cabo de vassoura
Geral - 05/12/2021 14h34min
Durante revista em carreta, condutor confessa que levava 1 tonelada de maconha
Geral - 05/12/2021 14h30min
Em MS, 464 mil estão aptos a ingressar em programa que dá desconto na tarifa de energia
Geral - 05/12/2021 14h29min
Bêbado, motociclista em alta velocidade atropela 4 e mata jovem de 20 anos
Geral - 05/12/2021 09h23min
Atlético Caarapoense fica a um ponto do título de campeão