12/07/2022 13h37min - Geral
4 semanas atrás

Expulso da Aeronáutica, acusado de feminicídio vai para Presídio de Trânsito


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


A Justiça de Campo Grande determinou a transferência de Tamerson Ribeiro de Lima Souza, 32 anos, para o Ptran (Presídio de Trânsito), acusado de matar a esposa, Natalin Nara Garcia de Freitas Maia, 22 anos, em fevereiro deste ano. A defesa do ex-militar, expulso da Aeronáutica, tentava mantê-lo em presídio militar. Mesmo com a expulsão determinada pelo Comando da Aeronáutica no dia 6 de julho, a defesa insistia que ele deveria ficar em presídio militar. Em manifestação datada de 8 de julho, os advogados Talita Dourado Aquino e João Ricardo Batista de Oliveira, alegam que ele não pode ser levado para “qualquer presídio”, justificando que ele foi militar e correria risco de vida. “É notório que se um policial ou militar for preso e colocado num presídio comum, a sua vida e a sua integridade física correm perigo real”, avaliou a defesa, pedindo que fosse colocado em cela especial em presídio militar. O juiz da 2ª Vara do Tribunal do Juri, Aluizio Pereira dos Santos, indeferiu o pedido, dizendo que há entendimento dos tribunais superiores que, com a exclusão da qualidade de militar, perde-se o direito à prisão em estabelecimentos reservados aos integrantes da instituição. Além disso, o pedido de “prisão especial” exige condições especiais do acusado, as quais não se mostram presentes. Por isso, determinou a transferência ao Presídio de Trânsito, que oferece condições seguras aos detentos provisórios. O caso – No dia 6 de fevereiro deste ano, o corpo de Natalin foi encontrado na margem da BR-060, saída para Sidrolândia. A investigação aponta que a jovem foi morta em casa. Tamerson Souza alegou ter sido agredido pela esposa, que chegou embriagada e sob efeito de drogas. Para se defender, tentou segurá-la aplicando um golpe mata-leão e mulher desmaiou. O ex-militar justificou que  não teve intenção de matá-la. Com medo de ser preso, Souza colocou o corpo no porta-malas do veículo e, no outro dia, levou a filha para a escola com o corpo dentro do carro. Ele deixou a menina e depois seguiu para a rodovia e jogou o cadáver em meio a um matagal. Quando a polícia chegou à casa do casal e o questionou sobre Natalin, disse que a esposa havia ido embora. Também tentou despistar as amigas dela, respondendo as mensagens no celular e se passando pela vítima. Segundo investigação, chegou a dizer para a filha, antes de o corpo ser localizado, que a mãe passou mal e morreu no hospital. O sargento foi preso no dia 7 de fevereiro. Na Justiça, foi denunciado por homicídio triplamente qualificado pelo motivo torpe, asfixia e feminicídio, além da ocultação de cadáver.

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 09/08/2022 19h03min
Operação Guardiões do Bioma apreende 23,9 toneladas de minério
Geral - 09/08/2022 18h57min
Manifestantes liberam circulação de veículos na fronteira com Corumbá
Geral - 09/08/2022 18h52min
BNDES e BID vão avaliar projetos viáveis na área de saneamento
Geral - 09/08/2022 18h52min
TCU condena Dallagnol e Janot a devolverem gastos indevidos
Geral - 09/08/2022 18h37min
Ministra da Mulher visita agência onde funcionará Caixa Pra Elas
Geral - 09/08/2022 18h37min
Dólar fecha a R$ 5,13 com expectativas sobre inflação nos EUA
Geral - 09/08/2022 18h36min
Com contrato vencido, transplantes são suspensos, para frustração de 473 pessoas
Geral - 09/08/2022 18h23min
Pista molhada e vento forte provocam acidente com ambulância em rodovia