31/07/2022 13h05min - Geral
7 dias atrás

Guardas municipais fazem Assembleia Geral de urgência para tentar acordo


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


Guardas Civis Metropolitanos realizam, hoje (31), Assembleia Geral em caráter de urgência, na Câmara Municipal de Campo Grande, na tentativa de solucionar três demandas pendentes: Regulamentação de plantões, pagamento de periculosidade e reenquadramento das categorias. Como forma de protesto, a categoria está acampada em frente à Prefeitura Municipal de Campo Grande, desde o dia 18 de julho, com revezamento entre os profissionais. Ainda sem conseguir nenhuma resposta, decidiram realizar a reunião, que tem como objetivo a votação de uma possível intermediação realizada pela mesa diretora da Câmara, pelo presidente Carlão, com a ajuda do vereador Valdir Gomes. O presidente do Sindicato dos Guardas Municipais, Hudson Bonfim, destaca que o único pedido é para que as Leis sejam cumpridas. "Nossas tratativas com a Prefeitura independem da vontade do Município, nossos direitos estão garantidos por Lei! Queremos apenas que a Lei seja cumprida", explica Hudson. Em nota divulgada no dia 18 de julho, a Prefeitura de Campo Grande informou que está cumprindo com o acordo e que os plantões estão sendo pagos. Em relação a periculosidade, a resposta é que já está sendo feito o processo de contratação da empresa que fará o laudo para definir o grau de periculosidade, compatível com a atividade desenvolvida pelos profissionais da guarda. Ainda segundo a nota, a partir de janeiro será iniciado o processo de promoção vertical e horizontal, para todas as categorias do funcionalismo. “A Prefeitura reforça que tem o dever de resguardar o serviço prestado à população, considerado essencial, mas, ao mesmo tempo, coloca como prioridade a valorização dos seus servidores. Neste sentido, em nenhum momento se omitiu ao diálogo”, diz parte da nota enviada. Greve –  No dia 4 de julho, a categoria chegou a aprovar a paralisação para começar no dia 7 de julho, mas o desembargador Alexandre Raslan barrou a ação. No dia 12 deste mês, em assembleia feita pelo Sindicato, foi decidido a realização da marcha, saindo da Praça do Rádio Clube até o Paço Municipal. Por fim, no dia 18 de julho, a categoria decidiu, como forma de protesto, acampar no canteiro central da Avenida Afonso Pena, em frente à Prefeitura. O movimento já dura 15 dias.

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 07/08/2022 15h25min
Semana começa com 3.417 vagas de emprego em Mato Grosso do Sul
Geral - 07/08/2022 15h24min
Acadêmia Brasileira de Letras reabre bibliotecas para o público
Geral - 07/08/2022 15h09min
Lei Maria da Penha completa 16 anos neste domingo
Geral - 07/08/2022 15h03min
Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça
Geral - 07/08/2022 15h00min
Naviraí fará 2º Cross Triathlon da Independência no dia 18 de Setembro
Geral - 07/08/2022 15h00min
Prefeitura promoveu palestra sobre inserção no mundo do trabalho
Geral - 07/08/2022 14h38min
Capital terá vacina contra a pólio em 72 locais
Geral - 07/08/2022 14h38min
Campanha contra a pólio e multivacinação de adolescentes começam amanhã