19/11/2021 12h07min - Geral
2 semanas atrás

Justiça determina pagamento de R$ 100 mil para comunidade indígena acampada


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: SulNews


A comunidade é composta por famílias Guarani Kaiowá, sobretudo descendentes de Ilário Cário de Souza, o primeiro indígena a morrer atropelado no local, em dezembro de 1999. Elas vivem na faixa de domínio da rodovia, em completa situação de vulnerabilidade há décadas. Aguardam a ação do poder público para demarcação de seu território com a consequente dignidade, integridade física e segurança dos membros da comunidade.Após a morte de Ilário, mais quatro membros da comunidade morreram atropelados no local até junho de 2012. A partir de julho do mesmo ano, o MPF comunicou a situação extrajudicialmente aos órgãos competentes – Dnit e, depois, Agesul –, pedindo a tomada de providências para reduzir a possibilidade de atropelamentos e acidentes no local. Ambos informaram a impossibilidade de tomar providências sob os mais diversos argumentos, incluindo tratar-se de uma rodovia “segura” em função da largura da pista de rolamento e do acostamento.Entre março de 2013 e março de 2014, mais três membros da comunidade morreram atropelados na referida rodovia, incluindo uma criança de 4 anos de idade. Diante da omissão do Estado, em abril de 2014 o MPF ajuizou a presente ação civil pública, pedindo a condenação dos réus ao pagamento de indenização por danos materiais e danos morais coletivos, referindo-se especificamente às três mortes ocorridas a partir das comunicações oficiais do órgão ministerial.Ao sentenciar os réus ao pagamento da indenização, a 2ª Vara Federal de Dourados destacou que os indígenas não estão no local por livre e espontânea vontade, mas sim em razão dos inúmeros conflitos agrários que impedem a efetivação de direitos básicos aos membros da comunidade. A situação atinge o senso coletivo da referida comunidade, “vulnerando sua percepção de valor social ao receber a mensagem de invisibilidade social e descaso estatal”.O MPF recorreu da decisão para que os demais pedidos listados na petição inicial sejam atendidos, incluindo o pagamento de R$ 1,2 milhão a título de danos materiais pela morte dos três indígenas e uma sinalização mais efetiva do local, com sinalizadores de asfalto refletivos demonstrando o liame entre a pista de rolamento e o acostamento.FINA FAIXA DE TERRA

•  sulnews •   noticias •   site •   naviraí


Últimas Notícias
Geral - 04/12/2021 17h55min
Homem é enterrado vivo por ‘colegas’ de trabalho em cidade de MS
Geral - 04/12/2021 17h40min
Estagiário de banco é preso pela PF ao fazer saques e furtar auxílios emergenciais de clientes em MS
Geral - 04/12/2021 16h26min
Polícia prende 4 pessoas e recupera 350 quilos de carne
Geral - 04/12/2021 15h28min
Vídeo mostra jovem deitando em rua antes de acidente
Geral - 04/12/2021 15h23min
Mega-Sena deve pagar hoje prêmio de R$ 16 milhões
Geral - 04/12/2021 15h22min
Ex de Marília Mendonça é amparado no palco em primeiro show após morte da cantora
Geral - 04/12/2021 15h21min
Brasileiros devem redobrar cuidados no verão contra câncer de pele
Geral - 04/12/2021 11h08min
Naviraí adere ao Opera MS e Examina MS