27/07/2022 10h38min - Geral
3 semanas atrás

Médico insiste no anonimato para atender crianças com paralisia 3x na semana


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


Quem assistiu e se emocionou com o filme “Patch Adams - O amor é contagioso” certamente guardou como lição o quanto o amor é capaz de mudar as coisas. Em Campo Grande, o roteiro do filme parece se repetir com a trajetória de um pediatra, de 80 anos, que é voluntário anônimo no Cotolengo e há anos não se cansa de atender. O médico não se deixa revelar, nem com fotos e nem com nome, muito menos na hora da homenagem realizada nesta quarta-feira (27), pelo Cotolengo, para celebrar o Dia do Pediatra.  Lá dentro todo mundo sabe o seu nome, mas ele não autoriza divulgá-lo publicamente, nem o seu telefone. Por isso, foi através da entidade, conhecemos um pouco da história do médico, que faz lembrar a alegria do personagem do filme famoso.  O anonimato do campo-grandense se dá porque ele encara o voluntariado como um trabalho que não precisa de nomes ou fotos, apenas dedicação. O trabalho voluntário começou depois da morte do seu único filho, Renato, na época com 24 anos. Ele também tinha paralisia cerebral. “Meu único filho, ele mudou totalmente a minha vida. Tudo o que sou hoje, devo à ele”, relatou o médico. Mesmo aposentado, ele atende na entidade às segundas, quartas e sextas-feiras.  “Eu trabalho hoje por amor ao Renato. Vejo um pedacinho dele em casa, história e respeito às mães das crianças com um carinho enorme, como se fossem filhas ou sobrinhas sabe, alguém bem próximo. Porque eu sei da luta delas”, afirmou.  O pediatra também o quanto o trabalho voluntário o tornou mais humano. “A alegria de ser útil é imensurável”.  Dia do Pediatra - Hoje é celebrado o Dia do Pediatra, por isso, o Cotolengo Sul-Mato-Grossense homenageou o médico anônimo e outro pediatra que fez muito pela entidade, mas teve a vida encerrada pela covid-19.  Virgílio Gonçalves Souza Júnior morreu aos 52 anos e enxergava a pediatria como um verdadeiro sacerdócio. O arquiteto Gabriel Bahia, 27 anos,  filho mais velho do médico e irmão de Victor Bahia, 22 anos, deixou relato sobre Virgílio. “Sabia de muitas coisas, era muito estudioso e acordava todos os dias, às quatro da manhã para estudar pediatria , para ser o melhor no que ele fazia. E esse compromisso que ele tinha consigo mesmo desde o início da carreira dele  de se tornar um profissional melhor, uma pessoa melhor, acaba refletindo no legado que ele nos deixou. No que deixou para a sociedade e principalmente para as pessoas que o admiravam”, descreveu o filho. Acompanhe o  Lado B  no Instagram @ladobcgoficial , Facebook e  Twitter . Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp  (67) 99669-9563 (chame aqui) .

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 17/08/2022 19h49min
Saúde: 10 estados e DF recebem novas ambulâncias do Samu
Geral - 17/08/2022 19h49min
Rio terá queda brusca de temperatura com chegada de frente fria
Geral - 17/08/2022 19h37min
Dólar sobe para R$ 5,16 após ata do Banco Central americano
Geral - 17/08/2022 19h30min
África do Sul suspende antidumping contra frango congelado brasileiro
Geral - 17/08/2022 19h18min
Desfile de 7 de Setembro foi cancelado no Rio de Janeiro, diz prefeito
Geral - 17/08/2022 19h16min
Ocorrências diminuem, mas 7 bairros ainda enfrentam problemas de energia
Geral - 17/08/2022 19h03min
Dólar sobe para R$ 5,16 após ata do Banco Central americano
Geral - 17/08/2022 18h53min
Ladrões invadem salgadeira, tentam furtar máquinas e levam 3 botijões de gás