13/05/2022 09h34min - Geral
4 dias atrás

Morto a facadas após ser sequestrado tinha sido ameaçado por membro do PCC dois dias antes, segundo esposa


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: TaNaMídia Naviraí


Dois dias antes de ser sequestrado junto de Djone Mendonça, de 22 anos, e os outros rapazes  de 21 anos, Gabriel da Silva Souza, de 19 anos, foi ameaçado por um membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), segundo relato da esposa aos policiais.

Inclusive, foi a esposa que encontrou o corpo de Gabriel perto do local onde os crimes ocorreram, em Costa Rica, a 384 quilômetros de Campo Grande, na quinta-feira (12). Ela relatou aos policiais que, o marido já havia feito parte dom PCC, mas que tanto ele como as outras vítimas haviam deixado a facção. 

A mulher anda contou que dois dias antes seu marido já estava sendo ameaçado por membros da facção, o que foi confirmado pelos sobreviventes que afirmaram que seriam conhecidos como, ‘Anjo Mau’ e ‘Poucas ideias’.

Ainda segundo informações, os encapuzados estavam em dois carros, um Fiat Uno e um Corsa. Ainda foi informado que Gabriel teria sido encarregado de reunir todos e depois avisar a quem o estava ameaçando. 

Quatro rapazes foram vítimas do atentado (Foto: MS Todo Dia)

O sequestro e morte

Os quatro amigos foram sequestrados na casa de Jhony, por outros quatro suspeitos, todos encapuzados. As vítimas foram levadas até uma área de mata, onde ocorreram os homicídios e tentativas de homicídios.

Djone foi encontrado morto com dois tiros no pescoço. Uma outra vítima foi ferida com tiros nas costas e teria perdido o movimento das pernas. Já o terceiro sofreu os ferimentos a facadas no rosto e conseguiu pedir socorro, enquanto a quarta vítima, Gabriel,  teria fugido do local, mas acabou encontrada morta.

Os quatro rapazes tem várias passagens pela polícia. Quando adolescente, Jhony participou do homicídio do pecuarista Oscar Serrou Camy, de 78 anos, e da filha, Marta Serrou Camy, de 44 anos, em 2013. O crime aconteceu na cidade de Pedro Gomes. Junto com outros comparsas, ele invadiu a casa das vítimas. O pecuarista foi agredido até perder os sentidos e a filha foi estuprada pelos acusados. Ela ainda foi esganada e colocada ao lado do pai, que estava desmaiado.

Os criminosos atearam fogo nas vítimas, que morreram no local. Jhony foi o primeiro identificado e um comparsa, Anderson de Jesus Andrade, foi preso anos depois, em junho de 2019.



•  tanamidia navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 17/05/2022 06h47min
Itaquiraí comemorou seus 42 anos com uma festa com muito sucesso
Geral - 17/05/2022 06h32min
Etapa da 18ª Copa Conesul de Voleibol 2022 movimentou Naviraí
Geral - 17/05/2022 06h17min
Tiago Botelho ajuda na construção da Bancada da Educação e Ciência
Geral - 17/05/2022 06h17min
Prefeito exalta atuação de Waltinho em favor de Mundo Novo
Geral - 17/05/2022 05h55min
Polícia apreende 386 quilos de maconha na rodovia MS-164
Geral - 17/05/2022 05h26min
Polícia investiga ritual macabro em cemitério da fronteira de MS
Geral - 17/05/2022 04h40min
PRF apreende 5,5 toneladas de agrotóxicos e 300 mil maços de cigarros contrabandeados em Eldorado
Geral - 17/05/2022 01h11min
DOF fecha entreposto e apreende droga, pé de maconha e adolescente