21/05/2022 05h59min - Geral
2 meses atrás

PM de Naviraí e DOF apreendem veículos carregados de cigarros contrabandeados


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: TaNaMídia Naviraí


Uma ação conjunta entre o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) e uma guarnição da Força Tática da Polícia Militar de Naviraí, na zona rural de Japorã, região sul do Estado, resultou na apreensão de mais de 20 mil caixas de cigarros contrabandeados e na recuperação de três veículos com registro de roubo/furto.

Durante patrulhamento próximo à Linha Internacional as equipes avistou o comboio que ao perceberem a presença policial, dois veículos sendo Toyota/Hilux e uma Pajero entraram em uma propriedade rural. A equipe da Força Tática, foram atrás dos dois veículos sendo que seus condutores abandonaram os mesmo e fugiram a pé em meio a uma mata.

Já a equipe do DOF saiu atrás do terceiro veículo, sendo este um caminhão VW/8.150 que foi alcançado pelos policiais, após o condutor abandonar o automóvel e também fugir a pé em meio a uma mata.

Durante checagem foi constato que o caminhão havia sido furtado na cidade de Cascavel (PR) em 2018, assim como o veículo Pajero com registro de furto este ano na cidade de Porto Alegre (RS). Já a Toyota/Hilux foi tomada em assalto em abril na cidade de Itaquiraí.  Ambos os veículos estavam carregados com varias caixas de cigarros de origem paraguaia.

Os cigarros apreendidos, avaliados em aproximadamente R$ 1.525.000,00 foram encaminhados à Receita Federal de Mundo Novo.

CRIMES ALIMENTADOS PELO CONTRABANDO

 Durante participação no Webinar sobre ‘Mercado Ilegal de Cigarro – Desafios e Soluções - promovido pelo Poder360, em parceria com o FNCP (Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade), nesta terça-feira, o Diretor do DOF, Coronel Wagner, enfatizou que existe um “rastro de sangue” por trás da prática do contrabando de cigarros.

“A gente viu o contrabando de cigarros passar o romantismo dos sacoleiros para a posse das organizações criminosas – especializadas no contrabando de cigarros. Isso traz uma série de consequências”, afirmou.

O diretor do DOF pontuou ainda os demais crimes decorrentes dessa prática criminosa.

“Pode parecer um crime simplesmente que fere a questão aduaneira. Nós dizemos: ‘Há um rastro de sangue por trás da prática do contrabando de cigarros’. Há toda uma complexa rede criminosa, que atua sobre furtos, roubos, ameaças, tráfico de drogas, tráfico de armas”, declarou.

Coronel Wagner enfatiza ainda, que como a ocorrência desta quinta-feira, a maior parte dos veículos usados no transporte do contrabando é roubada.

“As rotas do crime são compartilhadas entre os criminosos. Precisamos de uma ação muito forte para combater esse crime”, concluiu.



•  tanamidia navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 03/07/2022 13h48min
Parte da Rota Bioceânica, ponte entre Brasil e Paraguai começa a ser construída
Geral - 03/07/2022 13h45min
Olimpíada de História faz exposição sobre 200 anos da independência
Geral - 03/07/2022 13h30min
A religiosidade online na umbanda
Geral - 03/07/2022 13h27min
"Pai" da Praça Pantaneira, artista plástico morre aos 60 anos na Capital
Geral - 03/07/2022 13h08min
Após sobreviver ao fogo, tamanduá concorre ao título de personalidade animal
Geral - 03/07/2022 12h47min
Em corrida com acidente, Sainz ganha primeiro GP da história
Geral - 03/07/2022 12h21min
Estudo alerta para urgência de novos tratamentos contra verminoses
Geral - 03/07/2022 12h19min
“Você lembra daquele dia”, diz homem antes de matar jovem esfaqueado