11/06/2022 09h14min - Geral
3 semanas atrás

Prefeituras já contrataram R$ 1,2 milhão em shows sertanejos neste ano


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


Levantamento feito pelo Campo Grande News no Diário Oficial da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), onde as prefeituras publicam atos de suas gestões, mostra contratos realizados neste ano para shows com cantores sertanejos que totalizam R$ 1.275.170,00. Esse tipo de gasto tem entrado no foco pelas altas quantia pagas com verba pública, em detrimento de outras áreas prioritárias. Do outro lado, os prefeitos reagem com o argumento de que essa prática é normal, com recurso voltado para a área cultural das cidades, mesmo naquelas com índices baixos de desenvolvimento em áreas sociais. As contratações geralmente servem para comemorar o aniversário de emancipação das cidades ou garantir participações de renome em festas tradicionais.  Os músicos cobram os mesmos valores para as prefeituras, independentemente do tamanho da cidade. Alguns prefeitos chegam a pagar com um ano de antecedência os contratos para garantir as datas, como é o caso em que o Campo Grande News revelou do prefeito de Jateí . Ele  vai gastar R$ 625 mil com shows de Michel Teló, Luan Santana, Marcos e Belutti, para 3 dias da 45ª Festa Fogueira da cidade, no mês de julho. Já aconteceu - Dentre os exemplos, está Terenos. O prefeito Henrique Wancura Budke (PSDB), gastou R$ 363.090 para uma festa da população que tem taxa de ocupação (empregados) de apenas 12,5%, conforme o último levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Pesquisa), em 2019. Os números também apontam que menos da metade da população de Terenos, 40,7%, vive com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo.  No sul do Estado, a dupla Victor e Matheus recebeu R$ 35 mil para cantar na 19° FEJUNAVI (Festa Junina de Naviraí), realizado em maio deste ano. O IBGE aponta que a taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 7.95 para 1.000 nascidos vivos. No Brasil, a taxa de mortalidade infantil em 2020, mesmo período dos dados divulgados, era de 11,93, a cada 1.000 nascimentos vivos.  O presidente da Assomasul, prefeito de Nioaque, Valdir Junior (PSDB), contratou o músico sul-mato-grossense Loubet, por R$ 60 mil para o show de aniversário do município, no dia 7 de abril deste ano.  Em 2019, o salário médio mensal dos moradores da Nioaque era de 1,9 salário mínimo, ficando na 65º posição do ranking de todas as cidades sul-mato-grossenses. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 8.7%. Na comparação com os outros municípios do Estado, ocupava a posição 74 de 79 cidades.  Em abril deste no, o município de Aparecida do Taboado, pagou R$ 100 mil para ter a apresentação da dupla Hugo e Guilherme, na Festa do Peão de Boiadeiro. A cidade tem um dos piores índices de trabalho e rendimento, conforme o IBGE.   Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 29.1% da população nessas condições, o que o colocava na penúltima colocação dentre as cidades do Estado . Taquarussu lidera o ranking de municípios com internações devido a diarreias. São de 2.8 para cada 1.000 habitantes. Mas não lembrou dos problemas para celebrar os 42 anos de emancipação da cidade, em maio deste ano. O prefeito Clóvis do Banco (PSDB) desembolsou R$ 368 mil para a festa. O Trio Parada Dura recebeu R$ 78 mil. Os cantores Jads & Jadson cobraram R$ 140 mil para se apresentar e Diego & Victor Hugo receberam R$ 150 mil pelo show no local. Em abril, Sidrolândia realizou a inauguração da feira livre no Quebra-Coco. Para comemorar, a dupla Gilberto e Gilmar recebeu R$ 65.320 pelo show que animou a festa. O IBGE apontou que a cidade apresenta 19% de domicílios com esgotamento sanitário adequado e apenas 3.3% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada.  Brasilândia pagou R$ 69.750 para ter a apresentação da cantora Bruna Karla, no rodeio União, em 21 de abril.  A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 18.4 para 1.000 nascidos vivos. A taxa de moralidade no país em 2020 era de 11,20  para cada mil nascimentos. As internações devido a diarreias são de 2.9 para cada mil habitantes, conforme último levantamento feito em 2016. Número expressivo devido a falta de saneamento básico.  Japorã celebrou 30 anos com o pagamento do cachê de R$ 120 mil para o show de Marcos e Belutti, no dia 1º de maio. A cidade tem apenas 86,1% da população de 6 a 14 anos escolarizada e ocupa antepenúltima posição do ranking estadual nesse levantamento, em comparação com as cidades sul-mato-grossenses.  Vai acontecer –  No próximo fim de semana, o município de Paranaíba, localizado a 408 km da Capital, com 42.401 habitantes vai realizar o 1º Carnajunina. Para o show do dia 11 de junho, o cantor Paraná vai receber R$ 54.900,00.  No entanto, o IBGE coloca a cidade na posição 71 de 79 dentre as cidades do estado, quando considerado os moradores com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa. O percentual em 2019 era de 30.9% da população nessas condições.  Já nos dias 25 e 26 de junho, a prefeitura de Batayporã vai gastar R$ 164 mil para as atrações musicais da 41ª festa do Sereno. Para o show da dupla Zé Ricardo e Thiago foram empenhados R$ 70 mil. E os músicos Matogrosso e Mathias vão receber R$ 94 mil. A cidade está no top 10 de mortalidade infantil no Estado. Em 2019, a taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 27.4 para mil nascidos vivos, sendo que no Brasil, para o mesmo período era de 11,94. É o sexto pior município do Estado neste quesito.  Situação semelhante da prefeitura de Amambai, que está no nono lugar do mesmo ranking estadual, com taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 23.96 para 1.000 nascidos vivos.  No entanto, para comemorar a festa de aniversário do município, o Executivo contratou o show de João Bosco e Vinícius, no dia 27 de setembro deste ano por R$ 162,5 mil.  A prefeitura de Eldorado, garantiu o pagamento de R$ 88.500,00 da cantora Bruna Vila para realização da 12° Expo Eldorado.  O contrato bem como o evento não tem data confirmada para acontecer.  A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 16.5%. Na comparação com os outros municípios do Estado, ocupava um dos últimos lugares do ranking, o 75º de 79.  Réveillon –  Você já ouviu falar na cantora Japinha Conde? Pois ela fez um show de R$ 200 mil para celebrar com o público as primeiras horas do ano de 2022, em Selvíria. O prefeito pagou em duas parcelas de R$ 100 mil a apresentação de 1h40 de forró eletrônico alagoano na festa de réveillon do município. O IBGE apontou que a cidade tem 0% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio) e  8.2% de domicílios com esgotamento sanitário adequado. Sem contar os valores com fogos de artifício, que também são pagos pelas prefeituras com altos valores nesta época do ano, alguns prefeitos decidem investir quantias altas para as atrações da virada. Bataguassu fez um combo de R$ 120 mil para três apresentações na data, sendo Renatinho da Bahia é o Tchan Show Nacional e banda TG-Tentação Geral, no município e Grupo Zíngaro, no distrito de Nova Porto. A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 4.34 para 1.000 nascidos vivos.  Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 63 de 79 .  Respostas -  O Campo Grande News entrou em contato com todas a prefeituras citadas na matéria. Apenas três dos 14 prefeitos responderam a ligação. Os demais não atenderam ou não responderam as mensagens.  O prefeito de Batayporã, Germino da Roz Silva (PSDB), afirmou que a festa tradicional do Sereno vai ocorrer normalmente. "Devemos fazer shows dentro do município e que contemplem a população a um lazer. São recursos que não vão impactar no fornecimento de serviços à população. Além das áreas prioritárias, temos que também nos divertir. Não estou fazendo algo que fugiria da festa. Estamos falando de contratação de duplas compatíveis com o tamanho e o orçamento do município. Tem pessoas que não tem condições de pagar ingresso e vão conseguir assistir de graça. Tenho tranquilidade que não estou afogando as contas com isso." O prefeito de Selvíria, José Fernando Barbosa dos Santos (PSDB), atendeu o telefone. Disse que estava em Brasília (DF) e não podia falar no momento. Quando questionado sobre o silêncio que ficaria para o posicionamento da cidade, ele xingou a repórter com palavrões e desligou o telefone. Em seguida retornou e passou o contato do jurídico do município que não atendeu ao telefone.  Já o prefeito de Bataguassu,   Akira Otsubo (MDB), atendeu o telefone e afirmou não lembrar de ter pago R$ 120 mil em shows no último dia do ano de 2021. O documento publicado no Diário Oficial da Assomasul tem a assinatura dele. Ele pediu que enviasse o arquivo para poder se pronunciar e até o momento não respondeu a reportagem. Em nota, a Assomasul informou que "em relação às contratações de shows sertanejos, a associação não realiza essas contratações e também não interfere nas decisões de quaisquer prefeituras."

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 30/06/2022 23h56min
Traficante de Salvador é preso em MS com R$ 304 mil em maconha
Geral - 30/06/2022 23h55min
Índios levantam barracos em fazenda invadida após morte de guarani
Geral - 30/06/2022 23h13min
Fortaleza sai na frente, mas termina duelo empatado em 1 a 1 com o Estudiantes
Geral - 30/06/2022 22h52min
Com três jogadores a menos, São Paulo derrota Universidad Católica
Geral - 30/06/2022 22h31min
Atlético-GO perde por 2 a 0 para o Olimpia e sai em desvantagem nas oitavas
Geral - 30/06/2022 22h10min
Quadra sai para 53 apostas de MS e "Mega" pode pagar R$ 43 milhões no sábado
Geral - 30/06/2022 21h49min
Mulher morre e duas pessoas ficam feridas após colisão de carreta em veículo
Geral - 30/06/2022 21h49min
Brasil e Argentina concluem acordo de homologação de veículos