14/07/2022 16h43min - Geral
4 semanas atrás

Serial killer que matou estudante de MS pega 104 anos de prisão


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: Campo Grande NEWS


José Tiago Correa Soroka, 34 anos, foi condenado a pena de 104 anos, 4 meses e 6 dias de prisão por latrocínio e extorsão. Entre as vítimas do homem, que ficou conhecido como serial killer de homossexuais, está o sul-mato-grossense Marcos Vinicio Bozzana da Fonseca, morto por asfixia, em maio de 2021. A sentença da juíza Cristina Lopes, da 12ª Vara Criminal de Curitiba (PR) é do dia 8 de julho, mas veio a público nesta quinta-feira (14). A defesa informou que irá recorrer, na tentativa de alterar a tipificação para homicídio, que tem pena inicial menor que latrocínio. Soroka foi preso no dia 29 de maio de 2021, depois de investigação que o apontava como principal suspeito de mortes ocorridas em Santa Catarina e Paraná. A polícia estava à caça do homem que escolhia as vítimas seguindo um perfil específico: gays e que morassem sozinho. Conforme as investigações, se aproximava por meio de perfil fake em aplicativos de relacionamentos. O estudante sul-mato-grossense Marcos Vinício Bozzana da Fonseca, 25 anos, se enquadrava no perfil. O rapaz morava sozinho, em apartamento de Curitiba, para onde se mudou em 2017, quando começou a estudar Medicina na PUC (Pontifícia Universidade Católica). Foi encontrado morto no dia 4 de maio de 2021, asfixiado. Da casa dele, o assassino levou celular e notebook. Antes dele, Soroka já havia feito outras duas vítimas: Robson Olivino Paim, assassinado no dia 16 de abril, em Abelardo da Luz (SC), e David Junior Alvez Levisio, morto em 27 de abril, em Curitiba. O serial killer foi preso em uma pensão localizada em Curitiba (PR). À época, disse em depoimento à polícia que escolhia gays por serem “alvos fáceis” e que somente queria roubar. Também negou que fosse crime de ódio. O advogado Piero Madalozzo disse ao Campo Grande News que recorreu da sentença por entender que Soroka deve ser julgado por homicídio e não por latrocínio. A linha de defesa adotada na fase processual foi diferente do depoimento prestado por ele. "A intenção dele era ceifar a vida da vítima e não tinha como alvo o patrimônio". Caso a situação seja revertida, rapaz será levado a julgamento popular, com possibilidade de reduzir os anos de prisão, já que a sentença inicial para homicídio é de 12 anos e, no latrocínio, 20 anos. Antes desta sentença, Soroka já havia sido condenado pela Justiça de Santa Catarina a 30 anos de prisão pela morte de Roson Olivino Paim, em sentença de dezembro de 2021.

•  campo grande news •  navirai •  noticias


Últimas Notícias
Geral - 11/08/2022 23h59min
Madrasta agredida nos olhos a tesouradas recebe alta e enteado é levado para o presídio
Geral - 11/08/2022 23h59min
Motorista é preso com R$ 10,6 milhões de maconha em carga de tijolos
Geral - 11/08/2022 23h57min
Rapaz que morreu após perseguição transportava quase 400kg de maconha no veículo
Geral - 11/08/2022 23h38min
Rastreador leva PM à "boca de fumo" e cinco são presos 730 papelotes de cocaína
Geral - 11/08/2022 23h17min
Fifa antecipa início da Copa do Mundo para 20 de novembro
Geral - 11/08/2022 22h56min
Com 50 vagas, curso gratuito de açougueiro está com inscrições abertas
Geral - 11/08/2022 22h34min
Libertadores: Vitor Roque decide e Athletico-PR está na semifinal
Geral - 11/08/2022 22h13min
Suspeitos de assalto, homens são presos após trocarem tiros com policiais