24/01/2021 14h23min - Geral
2 meses atrás

Simone acredita em força para 2022 mesmo sem presidência do Senado


 • 

nIndexer / redacao@naviraionline.com.br
Fonte: SulNews


Primeira mulher indicada a concorrer à cadeira de presidente do Senado em quase 200 anos de existência da Casa, a sul-mato-grossense Simone Tebet (MDB) acredita que sai fortalecida da disputa com Rodrigo Pacheco (PSD-MG), independentemente de qual for o resultado da corrida pela cadeira mais cobiçada entre os senadores. Ela e o presidente do MDB nacional, deputado federal paulista Baleia Rossi, que almeja à presidência da Câmara e visita Campo Grande, na semana passada, em busca de apoio local, conversaram com a imprensa em entrevista coletiva realizada na sede do partido, nos altos da avenida Mato Grosso, junto a várias lideranças.  "Já somos vitoriosos, pois ninguém pode ser candidato de si mesmo. Sou a primeira mulher em 200 anos de Senado indicada a concorrer a esse cargo. Isso já mostra que a gente não chegou lá à toa. É tudo fruto de muito trabalho e equilíbrio", comenta Simone, que é a atual presidente da CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) do Senado. O quanto a situação que será definida no começo de fevereiro, quando acontece à eleição no Senado, deve interferir nas eleições gerais de 2022. Simone revela cautela ao falar sobre isso, mas novamente fala em fortalecimento.  Senadora por MS, Simone, ao lado de Baleia Rossi (Foto: Ascom/Mariana Anjos "Ganhando ou perdendo, nós temos uma grande aliança democrática. Só os votos que sei que tenho, o respeito que tenho para a presidência do Senado, já me fazem vencedora. Não tem como sair perdedora desse processo", comenta Tebet, que completa. "Não dá para falar de 2022 se não sobrevivermos a 2021. O que a população brasileira não admite de político é a omissão. Íamos ter uma candidatura única no Senado, chapa branca. Eu me apresentei, representando Mato Grosso do Sul", conclui.  BARREIRAS Quanto as principais barreiras enfrentadas na campanha até aqui, Simone revela que sua corrida por votos começou apenas na semana passado, enquanto a de Rodrigo Pacheco começou muito antes. Além disso, ela falou dele ter mais estrutura. "Ele tem a máquina do Governo Federal na mão, a máquina do presidente do Senado na mão, ministério, cargos, emendas. Ele tem a estrutura para pegar um avião e falar como candidato com qualquer senador nesse país. Nossa campanha é diferente. É pautada em ideais. Queremos formar um bloco a favor do Brasil", finaliza.  Durante a coletiva, Simone ainda revelou amizade com a sul-mato-grossense Soraya Thronicke (PSL) e que sabe ter o voto dela, mas que precisa aguardar posicionamento do partido para que ela anunciar o apoio. "Está quase certo que o Olímpio não sairá candidato, mas eles precisa oficializar para que tudo seja anunciado". 

•  sulnews •   noticias •   site •   naviraí


Últimas Notícias
Geral - 09/03/2021 05h44min
Dono de borracharia é autuado por comercialização ilegal de combustível
Geral - 09/03/2021 05h42min
Condenado por estupro de vulnerável é preso em Bataguassu
Geral - 09/03/2021 05h42min
Brasil abre cooperação com Israel para pesquisas no combate à covid-19
Geral - 09/03/2021 05h42min
Escondido entre plantas, três são presos com 42 porções cocaína e maconha
Geral - 08/03/2021 22h33min
Naviraí registra três mortes em um só boletim diário
Geral - 08/03/2021 16h03min
PM desmonta esquema de venda ilegal de combustíveis
Geral - 08/03/2021 15h10min
Itaquiraí-Homem perder controle de veículo, bater em árvore é preso pela PRF por embriagues ao volante
Geral - 08/03/2021 14h41min
PM apreende carga de droga avaliada em mais de R$ 300 mil